• Alessandro Meiguins

Guru dos limites planetários festeja Biden

Por Matthew Shirts


Logo cedo na manhã seguinte ao discurso de vitória do novo presidente dos EUA, o cientista sueco Johan Rockström tuita em inglês: "Com Biden a porta para 'bem abaixo de 2ºC/1.5ºC' continua aberta. Temos agora um G3 do clima: G1= EU emissões zero até 2050; G2 = China emissões zero até 2060; G-3 = EUA zero emissões até 2050. As três maiores economias podem se tornar carbono neutro em 30 anos. Pode ser a virada!". Estas mensagens cifradas são o equivalente científico a dançar em praça pública pela vitória da chapa democrata. Foi Rockström quem criou o conceito de limites planetários em 2009. Com Biden, continua o tuite, ainda dá para evitar que o aquecimento global frite a humanidade nas próximas décadas. O motivo é que as três maiores economias já se comprometeram em zerar as emissões de gases até 2050/60. (Nos EUA, isto dependia do afastamento de Trump). Estes compromissos, se respeitados, são o suficiente para manter o aquecimento bem abaixo de 2ºC, que é a meta do acordo de Paris, de 2015. E Rockström é, repito, o homem dos limites.


Para quem quiser saber mais, sugiro assistir aos Ted Talks do cientista. No tuite, ele linca para um artigo na revista Nature: https://www.nature.com/articles/d41586-020-03158-8

De qualquer forma, foi uma boa manhã para a humanidade.

@fervura_no_clima #mudançaclimática #climatechange #clima #ciencia

Fervura:
Versão
Beta

fervura_baixa03.jpg

Notícias quentes da frente climática